Guimarães prolonga apoio no âmbito da Covid-19


Isenção de taxas aos comerciantes de mercados e feiras prolongam-se até ao final do ano.

O Município de Guimarães prolongou um conjunto de medidas com o objetivo de minimizar o impacto negativo que a crise pandémica provocou na economia local, mantendo em vigor esses apoios até ao final do presente ano, aprovado na última reunião do executivo. A isenções de taxas previstas até 30 de junho de 2021 prolongam-se até ao final do ano.

 Foi diferido a liquidação de receitas municipais e continuar a permitir a liquidação diferida das receitas municipais – entre as quais rendas devidas por todos os estabelecimentos comerciais em espaços municipais, nomeadamente as lojas instaladas na Plataforma das Artes e da Criatividade - que devem continuar a ser pagas até ao máximo de 18 prestações, sem juros nem penalizações, mediante requerimento dos interessados.

 Foi prolongado ainda a isenção de taxas devidas pelos comerciantes e feirantes do Mercado Municipal e Feira Retalhista, aos comerciantes fixos dos Mercados de 2.ª Mão e Antiguidades, aos serviços de restauração ou bebidas com caráter não sedentário em espaço público e ainda a isenção de taxas pela instalação, na via pública, de carrocéis, pistas de automóveis e outros equipamentos análogos e circos. O apoio aos feirantes estende-se ao território concelhio, nomeadamente às Feiras de Caldelas, Pevidém e São Torcato. 

Nesse sentido, foi aprovado a atribuição de um subsídio às respetivas Juntas de Freguesia (entidades gestoras), para a implementação da isenção de 100% das taxas, de 1 de setembro a 31 de dezembro de 2021. Este conjunto de apoios e medidas dirige-se às necessidades identificadas e estará sujeito a monitorização permanente com vista, caso se justifique, à sua revisão, alargamento, extensão e melhor adaptação à evolução da crise pandémica.

Partilhar