Arte pública em esaços públicos

 


Arte pública em vários espaços de Guimarães Intervenções artísticas visam dar uma nova leitura urbana no âmbito do programa do Bairro C. 


São três obras que saltam à vista de todos os que passam pela Avenida Conde de Margaride, Parque de Estacionamento de Camões ou Rua do Montinho (junto ao recinto da Feira Municipal), assinadas pelos artistas Kruella d’Enfer, Nuno Machado e André da Loba. É assim que o projeto do Bairro C se transforma pelos caminhos da cultura e criatividade, ao apresentar mais um naipe de intervenções artísticas. 

Assim, Guimarães torna-se uma cidade mais atrativa aproximando o cidadão às artes através da Arte Pública. Na Avenida Conde de Margaride está patente a intervenção intitulada “O Estorninho”, onde Kruella d´Enfer dá asas à sua criatividade e transporta para diversos cenários a riqueza do seu imaginário, as personagens e ideias que nele habitam, partilhando as suas histórias com o público. Nos seus trabalhos é visível a paixão pelo universo, por mitos e lendas ancestrais, histórias que ganham vida e movimento pelo uso de cores contrastantes e formas geométricas. 

A intervenção “O Estorninho” atinge a sua plenitude com a inclusão de um manto de tecido, desenvolvido em contexto de residência artística pelos alunos da escola profissional Cenatex. No Parque de Estacionamento de Camões, Nuno Machado faz a ligação à tradição do trabalho de couro com a exposição “As Gentes de Couros”. 



Esta intervenção artística urbana procura criar uma relação entre o passado e o futuro desta zona da cidade, aliando a tradição à contemporaneidade, ao mesmo tempo que homenageia de forma simbólica estas gentes que com o seu trabalho árduo fizerem crescer a cidade de Guimarães. 

 Esta é uma intervenção resultante da Open Call de Arte Pública do Bairro C. O artista “André da Loba" decidiu criar dois retratos que representam uma multitude de identidade que habitam o local onde a pintura foi realizada - Rua do Montinho, junto ao recinto da Feira Municipal – com os vendedores da feira, os agricultores, os pescadores, os talhantes... Município de Guimarães Comunicação

Partilhar