Opções do Plano e Orçamento para 2022 aprovadas



O Plano de Investimentos e Atividades do Município de Guimarães para 2022 foi elaborado para dar resposta aos grandes objetivos definidos para o mandato.

Na Reunião de Câmara desta quinta-feira, 16 de dezembro, foi discutido e votado o Plano e Orçamento para o ano de 2022, que foi aprovado com os votos do Executivo em funções. Trata-se de um documento que ainda não integra o reforço orçamental resultante da inclusão do saldo de gestão do ano em curso, bem como o reforço de comparticipações e financiamento a inscrever, o que será realizado no início do ano através de revisão orçamental.


Os 107,2 milhões consagrados no Plano para 2022 direcionam-se para os três eixos basilares que foram definidos para o desenvolvimento do território: Educação, Cultura e Ciência. A aposta nestas três dimensões permitirá alcançar dois dos objetivos maiores para Guimarães: a coesão social e territorial e o desenvolvimento ambientalmente sustentável.

Neste orçamento, destacam-se, pela sua importância transformadora para o território, os projetos da requalificação do Centro Cívico da Taipas, da requalificação estrutural da Torre da Alfândega, dos Fornos da Cruz de Pedra, da Academia de Transformação Digital, da Escola Hotel do IPCA, das instalações para o curso de Engenharia Aeroespacial, do apoio à eficiência energética das habitações sociais, de várias requalificações da rede viária e de um conjunto de outros apoios em áreas tão importantes como a económica, social, educacional, cultural e desportiva. Peso significativo têm também os contratos programa com o tecido empresarial municipal, com especial relevo orçamental para as cooperativas A Oficina e Tempo Livre.

No Ambiente, a estrutura de missão Guimarães 2030 continuará a desenvolver e a implementar as mudanças necessárias para que Guimarães possa recandidatar-se a Capital Verde Europeia, superando a classificação honrosa que obteve na anterior candidatura. As futuras Ecovias do Ave, Selho e rio Vizela reforçarão o território como concelho Verde e amigo da mobilidade pedonal e ciclável.

Na Habitação, serão intervencionados os edifícios do património imobiliário municipal e as habitações sociais do IHRU, e serão criadas bolsas de construção para habitação a custos controlados, beneficiando as famílias com rendimentos moderados.

Na mobilidade, criar-se-á um novo tramo de saída da Variante de Creixomil para ligação à EN 206, uma nova entrada para o Hospital Senhora da Oliveira pela Circular Urbana e proceder-se-á ao desnivelamento da Rotunda do Salgueiral, na Rodovia de Covas, em articulação com a Infraestruturas de Portugal, e avançará a 2ª fase da construção da Via do Avepark.

Partilhar