Fábrica de tuk-tuks cria 60 postos de trabalho


O presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Alberto Costa, participou na inauguração E-Tuk Factory. 

A primeira unidade de produção de tuk-tuks elétricos no nosso país instalou-se em Burgães e resulta de um investimento de um milhão de euros, que permitirá criar 60 postos de trabalho diretos no espaço de um ano.

“É, naturalmente, uma enorme satisfação o facto de, entre tantos países europeus, a E-Tuk Factory não só ter escolhido Portugal ,mas Santo Tirso para se instalar “ referiu o presidente da Câmara Municipal, Alberto Costa, na cerimónia de inauguração da nova fábrica.

O autarca salientou que este “é um investimento importante, não só porque vai permitir a criação de 60 postos de trabalho diretos mas também pela natureza do negócio em causa, pela sua vertente sustentável”.

Alberto Costa lembrou, também, que “a instalação desta fábrica no Município não acontece por acaso, mas pelo trabalho que a Câmara tem vindo a fazer, nomeadamente, através do Invest Santo Tirso na captação de investimento”.

No mesmo sentido, Bart Hegeman, diretor-geral da E-Tuk Factory, explicou que encontrou em Santo Tirso todas as condições para criar o ambiente de trabalho familiar que pretende e agradeceu à Câmara “o apoio na angariação de recursos humanos e na desbrurocratização de todo o processo”.

A abertura da unidade de fabrico de tuk-tuks elétricos em Santo Tirso, por esta empresa originária dos Países Baixos, resulta da deslocalização da sua produção da Tailândia, num investimento de um milhão de euros, que vai permitir criar 60 postos de trabalho diretos no espaço de um ano
Ana Cláudia Sousa, diretora geral da E-Tuk Portugal, explica que os objetivos imediatos são “assegurar a produção de um tuk-tuk 100 por cento europeu e 100 por cento elétrico”. “Quando estivermos a produzir em velocidade de cruzeiro pretendemos chegar aos 60 tuk-tuks por mês, a três anos estamos a falar num volume de negócios de 18 milhões de euros”, concluiu.

Partilhar