GNR regista dois mortos e 23 feridos graves na operação Natal e Ano Novo até 2ª feira


No período entre as 00h00 do dia 22 de dezembro de 2023, e até às 23h59 do dia de ontem, 25 de dezembro de 2023, no âmbito da Operação “Natal e Ano Novo 2023/2024”, a Guarda Nacional Republicana (GNR) registou os seguintes dados operacionais, em resultado das ações desencadeadas pelos militares que, diariamente, estão empenhados no patrulhamento rodoviário e na prestação de auxílio aos condutores, para que estes cheguem aos seus locais de destino em segurança, nomeadamente:

·     30 583  condutores fiscalizados, dos quais, 303 conduziam com excesso de álcool e, destes, 159 foram detidos por conduzirem com uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 g/l. Foram ainda detidas 65 pessoas por conduzirem sem habilitação legal;

·     Das 5 268 contraordenações rodoviárias detetadas, destacam-se:

2 038 por excesso de velocidade;

171 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças (SRC);

119 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução;

452 por falta de inspeção periódica obrigatória;

146 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

·     Relativamente à sinistralidade rodoviária, a GNR registou 786 acidentes, dos quais resultaram 2 vítimas mortais, 23 feridos graves e 220 feridos leves.

No que concerne ao acidentes com vítimas mortais, importa referir que os mesmos dizem respeito a:

Atropelamento de peão, género feminino, ocorrido em 24 de dezembro, pelas 19h51min, na rua Casal de Baixo, em Turquel, Benedita, tendo sido envolvido um veículo ligeiro;

Despiste, ocorrido em 25 de dezembro, pelas 16h31, na Estrada Nacional (EN) 102, em Louredo, Vieira do Minho, Braga, tendo sido envolvido um veículo ligeiro e resultado uma vítima mortal do género masculino.

Durante a operação, a GNR irá continuar a priorizar a fiscalização às seguintes infrações:

Condução sob a influência do álcool e de substâncias psicotrópicas;

Excesso de velocidade;

Utilização indevida do telemóvel;

Utilização correta do cinto de segurança e do SRC;

Falta de inspeção periódica obrigatória;

Falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório;

Incorreta execução de manobras de ultrapassagem, de mudança de direção e de cedência de passagem.

 


Partilhar