Mais 60 camas na Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães


Na manhã desta sexta-feira, 24 de maio, a Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães, APCG, inaugurou as valências que funcionam no seu novo edifício, uma cerimónia que contou com a presença de Domingos Bragança, presidente da Câmara Municipal, e de Clara Marques Mendes, secretária de Estado da Ação Social e Inclusão.

O novo edifício vem ampliar a capacidade de resposta do Lar Residencial e do Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão, que agora beneficiam de mais 30 camas cada. Tratou-se de um investimento necessário para aumentar as condições de promoção da integração social plena das pessoas com deficiência e das necessidades das suas famílias, que, como referiu Domingos Bragança na sua intervenção, representa apenas dez por cento das necessidades identificadas. O presidente da Câmara Municipal endereçou os parabéns pelos 30 anos de existência da APCG, que se completam no mês de junho, e relevou o serviço fundamental que é prestado à comunidade. “A resposta social nesta área de intervenção é fundamental e prioritária. É a prioridade das prioridades”, disse.

Domingos Bragança lembrou ainda outras valências fundamentais da APCG, como a Intervenção Precoce na Infância, que permite atender a situações profundas desde muito cedo e, em alguns casos, criar condições para que seja proporcionada alguma autonomia aos utentes. O edil deixou uma palavra de reconhecimento e apreço ao presidente da APCG, Joaquim Oliveira, e a todos quantos trabalham na instituição, sem esquecer o trabalho incansável da vereadora da Ação Social, Paula Oliveira. Dirigindo-se a Clara Marques Mendes, Domingos Bragança pediu a atenção do Governo para a necessidade de se olhar para a APCG, e instituições congéneres, com muita atenção. “A Câmara Municipal de Guimarães trabalhará com o governo para podermos aumentar a resposta da APCG”, concluiu.

Na sua intervenção, Clara Marques Mendes, secretária de Estado da Ação Social e Inclusão, disse ser um orgulho estar em Guimarães e ter a possibilidade de conhecer as instalações da APCG. “Felicito a APCG por mais este desafio. Isto é uma verdadeira missão de serviço público, feito com amor, que transforma e promove a inclusão. Instituições como esta devem ser replicadas”, disse. A secretária de Estado comprometeu-se a estar sempre ao lado das instituições e articular em rede a resposta que é necessária para acudir às necessidades cada vez mais sentidas na sociedade. “Há um grande compromisso meu e do Governo com a inclusão, e eu quero ser a voz dos vossos anseios”, frisou.


Joaquim Oliveira, presidente da APCG, referiu-se ao momento vivido como “muito importante e que ficará na memória de todos os presentes”. Para o presidente da APCG, a ampliação das instalações e da resposta é fundamental para dar resposta à lista de espera que atualmente existe, não deixando de lembrar as dificuldades sentidas durante a construção do novo edifício, e que resultaram da crise pandémica. “Fomos obrigados a contrair um empréstimo bancário para horarmos os nossos compromissos”, disse. Joaquim Oliveira agradeceu a todos os funcionários, fornecedores, parceiros e voluntários, e à Câmara Municipal de Guimarães, nas pessoas do presidente Domingos Bragança e da vereadora Paula Oliveira, pelo importante contributo prestado.

Partilhar