VISITE VIZELA

Bodo dos Bombeiros de Vizela celebra 60 anos

Consoadas para os bombeiros começaram a ser distribuídas em 1955 na presidência de José Luís de Almeida no antigo quartel.

Fez ontem 60 anos que começou nos Bombeiros Voluntários de Vizela a bonita tradição de atribuir o merecido bodo de Natal (consoadas) aos soldados da paz. A ideia que então ganhou raízes até aos dias de hoje visou apresentar por parte da população o seu reconhecimento aqueles que zelavam (zelam ainda) por pessoa e bens ao longo do ano de forma generosa.
A data não foi esquecida no convívio natalício 2015 que ontem teve lugar.

Do bodo faz parte mercearia com parte dela alusiva aos comensais natalícios não faltando o bacalhau, doçaria, bebidas, etc.
A quantidade de bodo é distribuída em função do número de serviços prestados ao longo do ano.

Emanuel Nogueira, bombeiro da Comissão do Bodo agradeceu a colaboração de todos no jantar que juntou bombeiros, dirigentes, convidados e comissões de auxílio que fazem peditórios nas freguesias.

Foram distinguidos colaboradores mais específicos do Bodo nos últimos anos como Camilo Graça, chefe António Pedrosa "Vicente", Paulo Félix, maestro e tipógrafo José Manuel Guerra, ex-adjunto Adão Carvalho bombeiro do Quadro de Honra, e todos os presidentes dos últimos 60 anos: José Luís de Almeida (falecido), Amaro de Sousa (falecido), Dinis Corais, João Ilídio Costa e António Manuel Pacheco.
O atual presidente João Ilídio Costa recebeu o diploma. Dinis Corais e António Pacheco não estiveram presentes. Paulo Oliveira, que recorreu para os tribunais sobre a decisão de o dispensarem de comandante aguardando despacho judicial, também não marcou presença.
A festa registou enorme animação, musical e não só, tendo os discursos ficado a cargo de Cipriano Alves presidente Assembleia, capelão Constantino Sá, João Ilídio Costa e do presidente da Câmara de Vizela.
O presidente dos Bombeiros salientou que a Real Associação está no bom caminho "com o apoio de todos vós".