VISITE VIZELA

JSD questiona Ministro sobre caos no setor da Juventude

"O setor da Juventude está sob ataque deste Governo. Depois do seu acantonamento na Educação, seguiu-se o seu esquecimento e a demissão de um Secretário de Estado."


Mas o caos continua. Os pagamentos às associações juvenis e estudantis estão atrasados, os programas para apoio ao emprego e empreendedorismo, como o “Empreende Já”, não saem do papel, e o setor está esquecido e guardado na gaveta por este Governo.

Agora assistimos à nomeação habilidosa, como forma a contornar a Lei, de um Vice-Presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude. A acrescentar a isto que não existe hoje no Conselho Diretivo do Instituto Português do Desporto e da Juventude ninguém com visão, experiência e sensibilidade para o setor da Juventude.

Cristóvão Simão Ribeiro, líder da JSD, afirma que “algumas destas nomeações, se não o são, pelo menos aparentam ser saneamentos políticos” e considera que o governo tem abusado deste expediente para nomear quem quer, sem avaliação dos nomeados pela comissão criada para o efeito.

Aliás, o próprio Ministro das Finanças criticou este abuso, dizendo que "com as nomeações em regime de substituição a serem a regra, depois estas pessoas têm no concurso uma vantagem enormíssima e torna-se um facto consumado" (declarações na Comissão Parlamentar de Trabalho).

Assim, sete meses volvidos do seu mandato, a JSD questiona o Ministro acerca do balanço que faz deste período. Um período em que nada de positivo aconteceu no setor da Juventude, e o seu legado é marcado pelo escândalo da demissão do Secretário de Estado com a pasta da Juventude, recorde-se em profundo desacordo com a sua forma de estar e exercer cargos públicos, e agora pela nomeação obscura de um Vice-Presidente para o IPDJ.

Pelo exposto, a JSD apresentou formalmente as seguintes questões ao Ministro da Educação:
1. Tendo o Ministro das Finanças criticado o expediente do regime de substituição como forma de nomeação de dirigentes para a Administração Pública, há apenas duas semanas, como justifica a nomeação do Dr. Vítor Pataco?

2. Atendendo à opacidade deste processo de nomeação, utilizando o regime de substituição para evitar o concurso público, criticada pelo próprio Ministro das Finanças, será legítimo perguntar se terá sido a isto que se referia o anterior Secretário de Estado quando saiu em profundo desacordo com a sua forma de estar e exercer cargos públicos?

3. Podemos esperar algo mais deste Governo no setor da Juventude além da total ausência de políticas de juventude, escândalos políticos e nomeações em confronto com a Lei?

O caos está instalado no setor da Juventude, em que as únicas notícias que surgem se devem a escândalos e a situações de confronto com o espírito da Lei. Governar é mais que isto e a JSD insta o Ministro da Educação a fazer alguma coisa pelos jovens portugueses.


Cristóvão Simão Ribeiro
Presidente da JSD