VISITE VIZELA

Vizela recebe primeira Assembleia Internacional Cittaslow

Entre os dias 23 e 26 de junho de 2016, a primeira Assembleia Internacional Cittaslow em solo português
.

Com esta organização, a Associação Internacional Cittaslow, sediada em Itália, premeia o trabalho feito pelas seis cidades portuguesas classificadas no geral (Vizela, Viana do Castelo, Tavira, Silves, Lagos e S. Brás de Alportel) e a cidade de Vizela em particular, fruto da relação e do empenho que tem demonstrado ao longo dos cinco anos de classificação.

Assim, Vizela receberá, durante este período de quatro dias, delegações das restantes cidades mundiais classificadas (num total de 220) e que representarão um universo geográfico que abrange cinco continentes.

A expectativa no seio internacional é grande, já que o nosso país representa um atrativo turístico muito forte que é desconhecido, já que as oito assembleias anteriores foram sempre organizadas por países com mais tradição Cittaslow que Portugal.

O programa que abrange os quatro dias será preenchido por forma a que as diferentes delegações tenham acesso ao que de melhor Vizela produz no seio do seu território, o seu património, as tradições minhotas, a sua forma de vida.

O momento alto deste evento será o próprio dia da assembleia, dia 25 de junho, onde o Presidente da Câmara, Dinis Costa, terá um papel importante a desempenhar já que, sendo também membro convidado do Comité Cientifico desta organização, será elemento primordial da mesa da assembleia, abrindo a cerimónia, acompanhando os trabalhos, promovendo os projetos vizelenses neste domínio e encerrando o evento.

De realçar ainda que o projeto educacional “Cittaslow Education” do Agrupamento de Escolas de Infias, liderado pelas professoras Valeria Pereira e Maria José Oliveira, será ponto de honra na apresentação portuguesa. Este projeto educacional, único a nível mundial, promove a filosofia Cittaslow, de uma forma original e apelativa, no seio da comunidade educacional e local, tendo servido de plataforma de acolhimento ao desenvolvimento do interesse da comunidade vizelense pela filosofia Slow.

Mais que um encontro internacional de grande importância, a relevância deste evento reside no facto de ser uma “família mundial” de cidades de pequena dimensão que procuram, no seio das transversalidades das suas diferentes culturas, modelos de salvaguarda e reconhecimento dos valores intrínsecos e fundamentais dos seus territórios, reconhecendo a importância das suas formas de vida e defendendo-as como elementos representativos e de identidade de cada região e de cada país.

Esta tomada de consciência, feita em assembleia na presença de todos, denota uma vontade das cidades se encontrarem e se reconhecerem nas suas diferenças, já que são estas mesmas diferenças que definem a espinha dorsal da sua originalidade. Será sempre na afirmação maior destes valores (história, arquitetura, natureza, etnografia, educação, gastronomia) que cada lugar, cada cidade, cada região poderá afirmar cabalmente as características da sua humanização e desta forma a sua atratividade.

Vizela reconhece-se também desta forma, elevando-se no seio da sua história, da sua cultura, das suas tradições e seus modos de vida. Reconhece-se e dá-se a conhecer como membro desta associação desde o ano da sua classificação, em 2011. Faz portanto parte de um grupo de 220 cidades que procuram, num mundo cada vez mais homogéneo, em face das suas características específicas de aglomerados de pequena dimensão (nunca superior a 50 000 habitantes), modelos e políticas de desenvolvimento urbano e social que cumpram metas de excelência em salvaguarda, reconhecimento e sustentabilidade dos seus modelos de vida originais.



O movimento Cittaslow

A Associação Cittaslow nasce em Itália em 1999 como um movimento urbano no seio de 4 pequenas cidades que defendiam princípios de desenvolvimento ancorados em valores de sustentabilidade, salvaguarda patrimonial e de tradições e reconhecimento dos valores originais de cada território, promovendo ao mesmo tempo a qualidade de vida das populações locais. Assim o movimento designado de Cittaslow baseia-se na exploração adequada dos recursos e ativos locais existentes, encontrando estratégias que tornem estas pequenas cidades (num mundo cada vez mais competitivo) sustentáveis e atrativas, consagrando ao mesmo tempo o bem-estar dos seus cidadãos. Atualmente a rede conta com a classificação de 220 cidades distribuídas por 5 continentes. O logo deste movimento, simbolizado por um caracol que carrega uma paisagem urbana composta pela harmonia entre edifícios novos e antigos, é demonstrativa dos valores da associação Cittaslow: um ambiente urbano sustentável e de salvaguarda, onde a questão do tempo-justo que dispensamos em cada atividade é sempre relembrado.