VISITE VIZELA

Conjunto Kings reaparece hoje nas Festas de Vizela 2016

O espectáculo, com o mais célebre conjunto vizelense, está marcado para esta noite às 22 horas, no Multiusos de Vizela com entrada livre.



KINGS: A história


1963: Num ambiente musical, ainda fortemente influenciado pelos "Shadows", com o entusiasmo e o suporte de Silvino Pedrosa, é criado um conjunto, fundamentalmente de música instrumental, que se chamaria "Os Dallas", integrando, para além de Silvino Pedrosa, também Augusto Amaral, Alberto, Luís Couto e Miguel Couto.


1964: Ao conjunto de música instrumental, lançado no ano anterior, junta-se um vocalista, José Luís Freitas, permitindo criar um repertório mais vasto, alargando-se a atividade musical à atuação em bailes.


1965: Num panorama musical já fortemente influenciado pelos "Beatles", é lançada no verão deste ano uma nova formação, constituída por Alberto Couto na guitarra solo, Luís Faria na voz e guitarra ritmo, Miguel Couto na voz e guitarra baixo e Flávio Faria na voz e bateria. Apresentam-se pela primeira vez no Cine-parque de Vizela, tocando nos intervalos do filme em apresentação (no caso, "O homem do rio" com Jean-Paul Belmondo), como então era moda, sobretudo no "Monumental" em Lisboa.


1966: No verão deste ano é alterada novamente a formação do conjunto, passando a designar-se por "Kings", cuja formação inicial foi de Alberto Couto - guitarra solo, Angelo Costa - guitarra ritmo, Flávio Faria - voz e teclados, Miguel Couto - voz e guitarra baixo e Rui Caldas - voz e bateria. Em 7 de dezembro deste ano, os "Kings" tocam pela primeira vez fora da região de Vizela, no baile de finalistas do Liceu de Bragança, alternando com o mais famoso conjunto português da altura, o "Quinteto Académico".



1967 a 1972: Os "Kings" participam em inúmeros espetáculos e bailes em toda a zona norte do País, do Porto a Bragança, conquistando em finais de 1969, no Teatro Jordão em Guimarães, o título de melhor conjunto do Minho, o que teve a honra de reportagem televisiva (como era difícil nessa altura na televisão!). Tal como aconteceu com todos os grupos da época, o serviço militar obrigatório iria provocar, a partir de 1969, ajustes na formação, nomeadamente a entrada de Luís Couto para a bateria, o que, mais tarde, aliado à finalização dos cursos universitários, fez com que o conjunto atuasse pela primeira vez, em fevereiro de 1972, no Colégio das Caldinhas (santo Tirso).


2002: Os "Kings" editam o álbum "Memórias", dedicado especialmente às memórias de Berto, Rui e ao pai da banda, Silvino Pedrosa.

2016: 50 anos depois da sua formação, os "Kings" vêm celebrar junto da comunidade Vizelense a música e as histórias que marcaram meio século de atividade.