O ddV saúda todos os candidatos às autarquias do Concelho de Vizela concorrentes às eleições de 1 de outubro. Viva o Concelho de Vizela.

Salgado Almeida em quarto nas eleições de S. Jorge

PCP/PEV obteve pouco mais de uma centena de votos. São Jorge elegeu três deputados nas eleições de ontem menos um que em 2012. Salgado Almeida, cabeça de lista da CDU, não foi eleito, como o próprio esperava para a Assembleia Legislativa Regional dos Açores. Ficou atrás do PS, PSD e CDS com uma larga diferença de votos. Nesta ilha, onde Salgado Almeida exerce medicina há um ano, a abstenção ultrapassou os 47 por cento. O médico que já foi dirigente do FC Vizela, referiu que o mais importante é abrir o leque de discussão sobre a Ilha de S. Jorge e isso foi conseguido.


Para o conhecido médico o mais importante era abrir o leque de discussão sobre o futuro da Ilha de S. Jorge que considera bastante isolada das outras ilhas; aperfeiçoar métodos na saúde e expandir as potencialidades da ilha como o queijo de leite de vaca da ilha de S. Jorge.

Os três mandatos da ilha de São Jorge, menos um do que em 2012, foram divididos entre o PS, o PSD e o CDS-PP.
O PS conseguiu 39,54% dos votos, o PPD/PSD 21,40% e o CDS-PP 26,29%.
André Rodrigues (PS), António Pedroso (PPD/PSD) e Catarina Cabeceiras (CDS-PP) vão ocupar lugar na assembleia..


O PS conquistou nova maioria absoluta nas eleições regionais dos Açores, ao conseguir eleger 30 deputados do total de 57 parlamentares da Assembleia Legislativa Regional. O PSD conquistou 19 deputados, o CDS-PP quatro, o BE dois e PCP-PEV e PPM um deputado.

Numa noite em que o PS conquistou a sua quinta maioria absoluta, em que o Bloco de Esquerda passou de Representação Parlamentar a Grupo Parlamentar com a eleição de dois deputados e em que o CDS-PP elegeu 4 deputados, houve alguém que arrecadou uma vitória ainda maior, a abstenção.

Este ano a taxa de abstenção bateu mesmo recordes ao atingir os 59,16%, ultrapassando os 53,34% registados em 2008, que até agora era o valor mais elevado.

Dos 228.160 inscritos, apenas foram às urnas 93.189 eleitores e 134.971 abstiveram-se. Nas eleições de 2012, a abstenção situou-se nos 52,14%, com 117.371 eleitores dos 225.127 inscritos a optarem por não votar.

Longe vai o ano em que se registou a mais baixa taxa de abstenção, foi em 1980 quando penas 22,9% dos eleitores optou por não votar.

Também em São Jorge a abstenção foi bastante elevada, tendo chegado aos 47,63%, ou seja, dos 8645 eleitores inscritos apenas 4527 exerceram o seu direito de votar e outros 4118 não foram às urnas.

Na ilha 90 votos foram brancos e 131 foram considerados nulos.

Em 2012 a taxa de abstenção em São Jorge tinha sido de 40,92% e em 2008 de 38,96%.

Na generalidade das freguesias da ilha a abstenção situou-se entre os 40 e os 50%, havendo casos em que ultrapassou mesmo os 50%.

Liliana Andrade/RL Açores