19 de março 1998-2000, CONCELHO DE VIZELA-20 ANOS---PARABÉNS VIZELENSES

Trabalhador que morreu em queda vai a sepultar amanhã

Manuel Adriano Pedrosa Faria, tinha 60 anos e caiu de um telhado de 15 metros de altura, no sábado, em Moreira de Cónegos.


O funeral do trabalhador das Confecções Cruzeiro de Moreira de Cónegos que morreu no sábado depois duma queda de um telhado com altura de 15 metros, vai a sepultar esta terça-feira pelas 15h30 em Moreira de Cónegos. O seu corpo encontra-se depositado na capela mortuária da mesma vila.
Manuel Adriano Pedrosa Faria, residia nas ruas das Fontaínhas da vila de Moreira, era um trabalhador exemplar, um polivalente para qualquer tarefa muito estimado pelos colegas de trabalhos e entidade patronal das Confecções Cruzeiro. Uma queda fatal roubou-lhe a vida, os 60 anos de idade.
Votos de sentido pesar para toda a família.

NOTÍCIA DO ACIDENTE PUBLICADA NO SÁBADO
Os bombeiros voluntários de Vizela foram acionados para um acidente de trabalho este sábado. Tratou-se de uma queda de 15 metros de altura. A vítima é residente em Moreira de Cónegos, do sexo masculino com 60 anos de idade, e acabou por não resistir aos ferimentos causados pela queda.

Encontrava-se a trabalhar numa das empresas do parque industrial do cruzeiro na Vila de Moreira de Cónegos. O alerta chegou aos bombeiros de Vizela pelas 14:45 horas e para o local foi acionada uma ambulância de socorro, esteve no local também a viatura de comando num total de 5 operacionais, a VMER do hospital de Guimarães e a GNR do posto territorial de Lordelo.

O comandante dos Bombeiros de Vizela,  Paulo Félix revelou que "Após todas as diligências foi acionada pelas 16:00 horas uma ambulância para remoção do corpo, que foi encaminhado para morgue do hospital de Guimarães".