"SE VIZELA NÃO É UMA TERRA GRANDE É SEM DÚVIDA A TERRA DE UM GRANDE POVO" - Américo Tomaz

ALERTA – Agravamento da situação meteorológica

A Proteção Civil de Vizela informa a população que, de acordo com as previsões do IPMA, verificar-se-á um agravamento da situação meteorológica, com origem na aproximação da Tempestade Tropical “Leslie”, com especial incidência no vento forte e na chuva intensa.
O período mais crítico será entre as 21h do dia 13 e as 06h do dia 14 de outubro.


Face às condições descritas, a Proteção Civil aproveita, ainda, para reforçar as medidas de precaução a ter pela população:
 Feche as portas e janelas;
 Prenda todo o equipamento solto, caixotes de lixo ou outros objetos que possam ser arrastados pelos ventos mais fortes;

 Não estacione ou pare a sua viatura perto de árvores e tenha sempre especial cuidado na circulação em zonas arborizadas;

 Diminua a velocidade e preste especial atenção aos lençóis de água nas estradas;
 Não atravesse estradas e áreas afetadas pela água;
 Esteja atento às informações da meteorologia, da Proteção Civil e das Forças de Segurança.

Gabinete de Comunicação e Imagem
13 de outubro de 2018

PONTO DE SITUAÇÃO ÀS 23 HORAS
(site Informação ao Minuto)

"Tempestade está a entrar entre Figueira da Foz e Aveiro"

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) fez um balanço sobre a progressão do furacão Leslie, indicando que se dirige para Norte do país. Em Lisboa situação está mais calma, mas continua a existir perigo nas zonas costeiras.

"Tempestade está a entrar entre Figueira da Foz e Aveiro"
Notícias ao Minuto
PAÍS IPMA
"Atempestade está em entrar em terra aproximadamente entre Figueira da Foz e Aveiro", afirmou uma responsável do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no último balanço sobre o progressão do furacão Leslie em Portugal. "Estas são as zonas que, neste momento, serão mais críticas", acrescentou.
O IPMA explica que se deverão verificar nestas zonas “mais vento e maior intensidade de rajada, a atingir os 120 a 130 quilómetros por hora ou até mais, podendo existir alguns fenómenos meteorológicos associados à tempestade”.
"A última informação da trajetória indica que avançará pelo distrito de Coimbra, Viseu, pelo norte de Aveiro, Porto, Vila Real e deverá sair pela parte norte de Bragança", indicou a autoridade meteorológica, explicando que entre as 4h e as 6h da manhã a tempestade deverá abandonar o país.
Em Lisboa, sublinha o IPMA, "a situação mais crítica já deverá ter passado", não sendo aconselhável, ainda assim, a aproximação das zonas costeiras.
Mais de 100 árvores derrubadas
De acordo com um balanço feito à agência Lusa, cerca das 22:30, o comando da Proteção Civil informou que foram registadas, até cerca das 22:15, 247 ocorrências, sendo que, destas, 120 são relativas a quedas de árvores.
"Os distritos mais afetados são Setúbal, Lisboa e Leiria, mas esperamos agora que a partir deste momento passe a afetar Coimbra e Aveiro", afirmou o comandante de serviço da Proteção Civil.