VIZELA CIDADE NATAL 2018. APAREÇA.

Joaquim Meireles responde ao Bloco de Esquerda

«ESTOU SEMPRE DISPONÍVEL PARA DEFENDER OS INTERESSES DA NOSSA FREGUESIA E DO NOSSO CONCELHO. Atendendo ao comunicado emitido pelo Bloco de Esquerda de Vizela, direccionado a minha pessoa, colocando em causa o meu direito de falar na Assembleia de Freguesia de Santa Eulália e tentando manchar o meu nome, com insinuações que não correspondem à verdade, cumpre esclarecer:


A minha intervenção como elemento do público na última Assembleia de Freguesia de Santa Eulália (Freguesia onde resido) foi na qualidade de cidadão residente e em pé de igualdade com qualquer outro cidadão residente na Freguesia.

A minha intervenção, a contrário do afirmado pelo Bloco de Esquerda, não visou condicionar os trabalhos da Senhora Presidente da Assembleia de Freguesia, mas tão-somente esclarecer e possibilitar a correção de algo que não estava bem, como a própria, depois de ler o documento que lhe foi entregue, reconheceu, dando-me razão, factos que se encontram registados na gravação áudio da dita sessão da Assembleia de Freguesia.

No que concerne ao Beco das Bouças, esclarecer que se trata de uma via que apoia mais de quatro habitações, com toponímia e numeração de polícia atribuída, infraestruturas de água, saneamento, iluminação pública, pavimentada, infraestruturas todas criadas/construídas com dinheiros públicos, há mais de doze anos, sem qualquer oposição por parte de quem quer que seja e, desde essa altura, a via vem sendo utilizada pelo público em geral, sem qualquer tipo de oposição por parte de quem quer que seja.

A Câmara Municipal de Vizela já entregou aos vereadores do Partido Socialista todos os documentos que comprovam que o dito caminho é público e fundamentam o ponto anterior.

Face ao exposto, questiona-se então, porque é que depois de criadas todas as infra-estruturas (água, saneamento, iluminação pública e pavimentação), é que se vem questionar a titularidade da respectiva rua?

Quero reafirmar que defendi e sempre o defenderei que o Beco das Bouças se trata de um bem de domínio público!

Por último, referir que há cerca de um ano que fui confrontado pelo ex-vereador numa reunião do Executivo Municipal onde o mesmo dizia que garantidamente resolveria o problema, nem que fosse pela via judicial. Facto é que o dito Vereador foi-se embora e hoje não existe qualquer sentença que determine que o dito Beco das Bouças é domínio privado».

JOAQUIM MEIRELES