"SE VIZELA NÃO É UMA TERRA GRANDE É SEM DÚVIDA A TERRA DE UM GRANDE POVO" - Américo Tomaz

"Está em marcha um assalto ao poder em Sta. Eulália? Os factos comprovam que sim"

Comunicado do Partido Socialista de Vizela.


FACTOS
1.Nas últimas eleições autárquicas, os EULALENSES não deram, pela primeira vez, uma maioria absoluta a nenhuma das forças políticas que se candidataram à Assembleia de Freguesia.

2.Apesar de ser a força política mais votada, o MVS - Victor Hugo Salgado (MVHS) corria o risco de ficar sem vogais na Junta de Freguesia e sem a Mesa da Assembleia. Bastava para isso que a oposição se unisse e avançasse com as respetivas propostas para a eleição dos vogais da Junta e do Presidente e secretários da Mesa da Assembleia de Freguesia.

3.Para que tal não acontecesse, o MVHS mandatou Manuel Pedrosa para tentar um acordo com a Coligação PSD-CDS/PP ou com o PS.
Nesse sentido, Manuel Pedrosa contactou Nuno Azevedo da Coligação PSD-CDS/PP para obter um acordo com esta força política mas não obteve resposta. Foi mais feliz no contacto que estabeleceu com Marco António Alves. Este, eleito na lista do PS como independente, escondeu do PS e de todos os elementos da sua equipa que o acompanharam e defenderam, celebrou um acordo verbal com o MVHS.

4.Para grande surpresa do Movimento de Victor Hugo Salgado, que já dava por garantida a vitória da sua lista para a Mesa da Assembleia de Freguesia, Marco António Alves, roeu o acordo com Manuel Pedrosa e, ao votar na lista da Coligação, entregou de mão beijada a Mesa da Assembleia à Coligação PSD-CDS/PP.

5.Não escondendo a sua grande desilusão, Manuel Pedrosa afirmava no final da tomada de posse “não contava com esta votação, foi surpresa para mim”.

6.Nuno Azevedo, candidato da Coligação PSD-CDS/PP, emite, dias depois, um comunicado onde desmente as afirmações de Manuel Pedrosa. Chama-lhe mentiroso, exige-lhe um pedido de desculpas público avançando que, se tal não acontecer, levará o caso “até às últimas consequências.
Refere ainda que Santa Eulália “merecia ter um presidente de Junta credível”, diz que Manuel Pedrosa não merece estar a ocupar o lugar que ocupa e desafia ainda o autarca a debater este assunto pessoalmente ou nos meios de comunicação social locais.

CONCLUSÃO
7.Estes são os factos que levam o Partido Socialista a afirmar que está em marcha um assalto ao poder em Santa Eulália. O MVHS, apesar do acordo com a Coligação PSD-CDS/PP na Câmara Municipal e na Assembleia Municipal, não perdoa à Coligação ter-lhe “roubado” a Assembleia de Freguesia e pôs em marcha um plano para a recuperar.

8.Numa primeira fase, o MVHS “comprou” Marco António Alves, acenando-lhe com promessas de índole profissional e político, convencendo-o, assim, a abandonar a equipa que com ele concorreu em Santa Eulália. O que aconteceu.

9.Numa segunda fase, o MVHS, agora já com Marco António Alves do seu lado e, por consequência, com a maioria dos membros da Assembleia de Freguesia, prepara-se para apresentar uma proposta para destituir os seus atuais membros da Mesa da Assembleia, todos eles da Coligação PSD-CDS/PP e propor uma nova lista à Mesa da Assembleia de Freguesia constituída por dois elementos do MVHS mais Marco António Alves.

10.A prova foi a “intimidação e ameaça” que Joaquim Meireles fez na última Assembleia de Freguesia à presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia.

11.Assim, estando em marcha um “assalto ao poder” em Santa Eulália, que passa por retirar os membros da Coligação PSD-CDS/PP da liderança da Assembleia de Freguesia, o PS aguarda com expectativa a reação dos responsáveis concelhios da Coligação PSD-CDS/PP.
Quando estiverem destituídos, o que vão fazer os responsáveis concelhios da Coligação? Vão apoiar os seus companheiros de Santa Eulália, denunciando o pseudo-acordo que fizerem com o MVHS para a Câmara e Assembleia Municipal? Ou vão abandonar os seus companheiros para não perderem os “tachitos” que Victor Hugo Salgado lhes deu?

Por último, o PS não pode deixar de censurar e lamentar profundamente a atitude de Marco António Alves. Caiu-lhe a máscara! Ao “vender-se” ao MVHS, invocando razões que nada têm a ver com a realidade nem com o Partido Socialista, do qual nunca foi militante, revelou-se ser um homem de fraco carácter. Se ainda lhe restar algum, deve renunciar imediatamente ao cargo de membro da Assembleia de Freguesia pois enganou quem o elegeu!

A todos os EULALENSES, o PS assegura que nunca deixará de lutar pelos verdadeiros interesses da Freguesia de Santa Eulália, e de todo o Concelho de Vizela, seja na Câmara Municipal, na Assembleia Municipal ou na Assembleia de Freguesia. E, agora, ainda com mais força!


Vizela, 06 fevereiro 2018
Partido Socialista de Vizela