JOAQUIM MENDES CALDAS (Maestro)



Joaquim Mendes Caldas foi maestro e proprietário da banda Philarmónica Vizellense, em Vizela. Mais tarde foi maestro da banda de Freamunde onde desenvolveu reconhecido trabalho depois de ter passado pela banda de Paços de Ferreira. Era muito bem pago.
Quando faleceu ainda era maestro banda de Freamunde.
O seu filho Bráulio Mendes Caldas (afilhado do poeta vizelense Dr. Bráulio Caldas) foi sargento músico na Marinha Portuguesa (1923-1924) onde compôs a Marcha da União Portuguesa que pode ouvir aqui.


Joaquim Mendes Caldas, em 1906 foi preso por causa de disputas entre as bandas tendo atingido a tiro um rival. Em 1908 foi novamente preso... pelos mesmos motivos ou similares.
Para além de cocheiro foi ajudante do Posto de Registo Civil de Vizela. Há documentos de ter comprado um coche a 16 de Janeiro de 1895 a Miguel Luiz d ́Almeidae outra documentação que prova ter sido muito rico.
Faleceu em 3 de agosto de 1927 com 66 anos. Foi sepultado no cemitério de S. Miguel das Caldas Vizela em jazigo (o primeiro na entrada à esquerda).






JOAQUIM MENDES CALDAS, exerceu as funções de ajudante do Posto de Registo Civil de Vizela, situado no Mourisco-Cobrito.
O registo que se publica a seguir foi lavrado por si e é do casamento de Manuel Alves da Fonseca e Castro (com Maria Helena de Freitas Bravo), que viria a ser presidente da Junta de Turismo de Vizela e Provedor da Santa Casa Misericórdia de Vizela deixando importante obra em Vizela.


Partilhar