Manuel Duarte Moreira de Sá e Melo

 


Nasceu em 22 de Novembro de 1892, na nobre Casa de Sá em Santa Eulália de Vizela e faleceu na Freguesia de S. Mamede - Lisboa, a 6 de Fevereiro de 1975. Cursou Engenharia Civil e de Minas, na Escola de Engenharia do Porto, em 1915 Casou com D. Maria da Glória de Noronha Crispiniano da Fonseca, da Freguesia de Soalhães, Marco de Canaveses, no dia 6 de novembro de 1927 e enviuvou da mesma senhora, no dia 13 de abril de 1974 

Foi engenheiro civil e de minas, sendo em 1916, engenheiro do quadro técnico de obras públicas, em Vila Real e em 1918, membro da Comissão de Construção de Casas Económicas do Porto Reconhecido o seu valor como técnico, foi chamado a exercer diversos cargos, enveredando então, por uma carreira político-administrativa, tendo sido em 1926, Técnico da Administração Geral das Estradas e Turismo, em 1929, Director de Estradas do Distrito de Aveiro, em1930 – Adjunto do Director dos Serviços de Construção da Junta Autónoma de Estradas; Director de Estradas do Distrito de Setúbal e Lisboa; Chefe de várias secções dos Serviços de Construção da Junta Autónoma de Estradas, para dois anos mais tarde, ser Comissário adjunto do Desemprego; Presidente da Comissão Técnica do Automobilismo da Circunscrição Sul, Vogal da 1.ª Secção do Conselho Superior de Obras Públicas, sendo ainda nestes anos, vereador da Câmara Municipal de Lisboa 

Em 1938, foi Comissário adjunto da Exposição do Mundo Português e em 1941 Inspector Superior de Obras Públicas. Foi ainda, em 1945, Director-Geral dos Serviços de Urbanização, do Ministério da Obras Públicas. Introdutor em Portugal das construções em cimento armado, foi também Procurador à Câmara Corporativa por designação do Conselho Corporativo e Director da Companhia Hidroeléctrica do Varosa. Em 1949, aquando do Parecer da Câmara Corporativa, acerca do Regulamento das Estradas Nacionais, com citações sobre Industrialização e Transportes no Continente Português, o Eng.º Manuel Duarte de Sá e Melo, foi o relator geral e relator de Portugal na 5ª rede municipal, cuja proporção era somente de 38 e 62 por cento, respetivamente (Conf. JAE 60 anos - 1927-1987) Até à sua reforma, (contra a sua vontade) por limite de idade, presidiu a várias comissões relacionadas com obras públicas e representou Portugal em diversos congressos internacionais; Possui diversas condecorações, entre elas, a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e Grande - Oficial da Ordem do infante D. Henrique. 

 

Por proposta do Ministro das Obras Públicas, ao abrigo do art.º 44º do Regulamento das Ordens Portuguesas, de 3 de novembro de 1962, foi condecorado com o grau de Grande Oficial da Ordem da Instrução Pública. (Alvará publicado no DG nº 4 - 2ª Série, de 5 de janeiro de 1963) Fez parte da Comissão que organizou as Comemorações do VIII Centenário Comemorativo da tomada de Lisboa aos Mouros, por D. Afonso Henriques, que teve início em Abril de 1947 e que se prolongou até final desse ano. Tem ruas com o seu nome, em diversas cidades do País, como Vizela, Golegã, Entroncamento, Maia ou S. Mamede de Infesta, o que diz bem do seu mérito enquanto técnico civil e homem de estado. Nasceu como se diz acima, na Nobre Casa de Sá, como podemos ver no seu Assento de Baptismo, da Freguesia de Santa Eulália, tratado arquivisticamente, na Torre do Tombo (Assento Nº 29 (Cota G/26/4/6- 21.3) e assinado pelo Pároco da sua freguesia de nascimento, o Abade Manuel da Fonseca Moreira

 "Aos cinco dias do mês de dezembro do ano de mil oitocentos e noventa e dois, nesta Igreja paroquial de Santa Eulália de Barrosas, Concelho de Lousada, Diocese do Porto, baptizei solenemente um individuo do sexo masculino, a quem dei o nome de Manuel Duarte, e que nasceu nesta freguesia, às quatro horas da manhã do dia vinte e dois do mês de Novembro, de mil oitocentos e noventa e dois, filho legítimo de Miguel António Moreira de Sá e Mello e de Dona Maria Emília Leite Ribeiro de Mello, natural de Valença, arcebispado de Braga, proprietária aonde foram recebidos e estão paroquianos nesta freguesia de Santa Eulália de Barrosas, moradores no Lugar de Sá, neto paterno de Manuel António da Silva e Mello e de D. Ana Amália Moreira de Sá e materno de Manuel Leite Ribeiro e Silva e de Dona Maria Amália Mello Leite Ribeiro. Foi padrinho José Maria Veríssimo de Moraes, casado, proprietário, representado pelo seu bastante procurador, o Bacharel António de Freitas Sampaio de Guimarães Coelho, solteiro, proprietário, natural e residente nesta freguesia e madrinha Dona Elisa Amelia Leite Ribeiro de Moraes, casada, representada pela sua bastante procuradora Dona Maria dos Milagres Moreira de Sá e Mello, solteira, natural e residente neste freguesia, os quais todos sei serem os próprios. E para constar lavrei, em duplicado este assento que, depois de lido e confirmado perante as pessoas autorizadas pelos padrinhos, comigo o assinaram". 

D. Maria dos Milagres Moreira de Sá e Mello 

António de Freitas Sampaio de Guimarães Coelho 

O Pároco - Manoel da Fonseca Moreira 

----

Texto de Júlio César Ferreira

Partilhar